26/04/13

Olhares de Orfeu

 photo fcc9344b-8d43-4638-9c9f-64ec3327151d.jpg
À semelhança das suas obras anteriores (Dissonâncias e A Undécima Praga, ainda em catálogo), António Vieira mantém neste seu novo livro de contos, a par da efabulação filosófica e de um estilo narrativo de sugestivo recorte clássico, uma inquietação (ontológica) que ao mergulhar na noite dos mitos que se julgavam inquestionáveis, acaba por revelar, afinal, a sua agónica absurdez. A sombra de Kafka pairará por aqui, talvez geminada com a de Dostoievski. Mas a agudeza crítica, essa, é por inteiro de António Vieira, escritor sério demais para andar por aí aos salamaleques. 

A edição mostra uma dupla capa de Luís Manuel Gaspar. Vale a pena admirá-la.

___________

Capa: Luís Manuel Gaspar
96 pp.
Impressão: Gráfica Minerva
PVP: 15 €

1 comentário:

alexander large disse...

Vale pena admira-la, etc. Oh victor, bela merda o blog, etc

Deus